Compartilhe, , Google Plus, Pinterest,

Imprimir

Postado em:

Gestão de restaurantes: conheça 6 dicas para administrar o seu negócio

Neste post, vamos abordar um tema diferente, voltado àqueles empreendedores que já possuem o seu restaurante próprio!

Aqui no blog, já falamos bastante sobre como montar o seu próprio negócio no ramo da gastronomia, seja ele um bar, um restaurante, um food truck e até mesmo um açougue.

Neste post, vamos abordar um tema diferente, voltado àqueles empreendedores que já possuem o seu restaurante próprio e batalham todos os dias para torná-lo bem sucedido e mantê-lo em funcionamento: a gestão.

Fazer a gestão de um restaurante não é fácil. Trata-se de um dos estabelecimentos de mais difícil sobrevivência no mercado. A concorrência é muito grande, o país impõe inúmeras dificuldades ao empreendedor e as instabilidades política e econômica não colaboram para dar segurança a quem deseja investir.

Para se ter uma ideia, metade dos restaurantes e bares abertos no Brasil fecham antes de completarem dois anos. Nesse cenário, saber como fazer a gestão do seu restaurante é fundamental para se manter competitivo e firme no caminho rumo ao sucesso.

6 dicas que vão garantir uma boa gestão para o seu restaurante

Capacite sua equipe

Uma equipe bem treinada é fundamental para oferecer produtos e serviços de qualidade. Por isso, invista em treinamentos frequentes e capacite seus colaboradores – da cozinha e do salão – para garantir que tanto os pratos quanto o atendimento ofertados sejam de excelência.

No mercado, considera-se ideal destinar cerca de 10% das horas trabalhadas em treinamentos. Assim, um restaurante que funciona 40 horas semanais deveria dedicar, pelo menos, 4 horas por semana para capacitação da equipe. Também é possível aproveitar a entrada de um novo funcionário, por exemplo, para realizar novos treinamentos.

Aqui, é importante repassar tudo: enquanto o time de atendimento deve ser relembrado da importância de uma boa postura, paciência e simpatia com os clientes, o pessoal da cozinha deve sempre repassar as boas práticas de manipulação de alimentos, higiene e segurança.

Foque na segurança

Segurança no trabalho é um assunto delicado e merece toda a atenção por parte dos gestores do restaurante. Afinal, em um ambiente cheio de objetos pontiagudos, fogo, óleo fervendo e fornos quentes, é preciso garantir o bem estar e a integridade de todos os colaboradores.

Nesse sentido, a segurança começa no básico: a ergonomia. Funcionários que passam o dia todo curvados sobre balcões manipulando alimentos estão mais propensos a problemas de coluna e, por isso, precisam de descansos frequentes.

O mesmo vale para quem realiza tarefas repetitivas, como cortar cebolas ou descascar batatas. O trabalho constante e prolongado pode provocar lesões por esforço repetitivo (LER).

Além disso, é essencial evitar acidentes. Para isso, é importante contar com um mapa de risco, que ajuda a identificar os pontos mais propensos a acidentes e alertar os colaboradores que realizam determinadas tarefas a sempre utilizarem os equipamentos de proteção individual (EPI).

Sendo assim, vale afixar alertas bastante visíveis sobre como manipular e higienizar os equipamentos, especialmente aqueles que oferecem mais riscos, como moedores e fritadeiras a óleo.

Ouça o que o cliente tem a dizer

A opinião da clientela é uma das melhores ferramentas para quem deseja entender melhor o seu negócio e melhorar a gestão do seu restaurante.

Procure saber o que os seus clientes pensam e busque aprender com as críticas e elogios que receber. Invista em pesquisas de satisfação e crie formas rápidas para avaliar o que os consumidores têm achado da comida e do serviço oferecidos no seu restaurante.

Para isso, evite formulários escritos; ninguém gosta de preenchê-los. Em vez disso, pergunte ao cliente no momento do pagamento no caixa, ou utilize alternativas mais modernas, como as maquininhas de pesquisa espontânea – aquelas com botões com quatro carinhas (ótimo, bom, regular e fraco).

Hoje em dia, com as redes sociais, as pessoas estão mais engajadas do que nunca, e sentem-se motivadas a expressar sua opinião sobre os produtos, serviços e marcas que consomem. Use isso a seu favor e interaja com o público on-line, estando sempre atento às avaliações e comentários que recebe no Facebook, Google ou qualquer outra plataforma.

Por fim, preste atenção ao que o cliente deixa no prato. Conhecido no mercado como índice de resto-ingesta e sobras, essa prática ajuda a identificar possíveis problemas de qualidade nos preparos. Por exemplo: se boa parte da batata frita é deixada nos pratos pelos clientes e vai parar no lixo, isso pode indicar que algo precisa ser melhorado.

Invista em Marketing Digital

Além do ambiente físico do seu restaurante, você deve também investir no marketing, principalmente no marketing digital. Veja algumas plataformas que você pode explorar:

Site

Um site é o endereço virtual de um estabelecimento e, por isso, é imprescindível que seu negócio tenha um. Afinal, é assim que seu público-alvo vai encontrar mais facilmente informações sobre o seu restaurante. É importante, porém, que seu site gere uma boa experiência para o cliente. Assim, ofereça menu, conte sua história, coloque informações de contato e horário de atendimento e tudo o mais que você julgar ser interessante.

Google

Muitas pessoas atualmente usam o Google para buscar informações sobre um restaurante e, por isso, é essencial que você otimize seu site para que ele ranqueie bem nesse mecanismo de busca.

Para isso, é importante investir em técnicas de SEO (Search Engine Optimization ou Otimização para Mecanismos de Busca). Assim, quando alguém procurar o nome do seu restaurante ou o segmento dele + sua cidade ou região, é mais provável que seu estabelecimento apareça no topo das buscas e, assim, a audiência passará a conhecer melhor seu negócio.

Redes Sociais

Hoje em dia, quase todo mundo tem um perfil em pelo menos uma rede social e, por isso, sua empresa deve investir nelas também. Nas redes sociais, sua empresa pode publicar fotos de pratos, fazer promoções, divulgar conteúdos que possam interessar ao seu público e criar relacionamento com os clientes.

Além disso, muitas redes sociais permitem que, com um pouco de investimento, você anuncie seu negócio. Esses anúncios aparecem para os usuários em forma de banners, e são uma boa maneira de divulgar seu estabelecimento.

Foque no Controle Financeiro

Nenhum estabelecimento pode ter sucesso em sua gestão se não tiver um controle financeiro rígido. Assim, é fundamental que você saiba responder a algumas perguntas para conseguir administrar as finanças da casa:

  • Quanto você gasta na compra de insumos para a produção?
  • Quanto seus clientes pagam em média ao longo do mês?
  • Qual é o seu gasto com a folha de pagamento dos colaboradores?
  • Quais despesas de manutenção você tem mensalmente (água, aluguel do ponto, domínio do site, limpeza terceirizada, luz, pagamento de software, telefone etc.)?
  • Quais impostos você tem que pagar?
  • Quais taxas são cobradas quando os clientes pagam com cartão – ou seja, quanto você “perde” do pagamento?

Números fazem parte da gestão de restaurantes: eles podem ser um pouco difíceis de lidar, mas são ele também que apontam os resultados – tanto os bons quanto os ruins. Por isso, ter uma visão do todo e um domínio dos números do seu negócio é fundamental para todo o administrador de um restaurante.

Tecnologia como ferramenta de gestão

Felizmente, a tecnologia pode ser uma ferramenta de grande auxílio à gestão de restaurantes. Hoje, há aplicativos para as mais diversas funções, como apps de entrega a domicílio, cardápio online, plataformas de controle de estoque e financeiro etc.

Para conhecer os diversos tipos de ferramentas que seu estabelecimento pode usar, leia nosso post apps para restaurantes.

Gostou do conteúdo? Para ficar por dentro das novidades e tendências do setor da gastronomia, acesse o site da Loja Brazil e inscreva-se na nossa newsletter!